Laboratório 2 Sociologia

 Laboratório de Pesquisa em Ciências Sociais II (sociologia)

PERÍODO LETIVO/ANO: 2017

ANO DO CURSO: 4°ano

Descrição da Ementa

Aprofundamento na prática da pesquisa em Ciências Sociais (Antropologia, Ciência Política e Sociologia).

Objetivos:

–  Aprofundar o domínio teórico e prático dos fundamentos epistemológicos e dos métodos e técnicas de pesquisa.
– Proporcionar o domínio prático das habilidades para planejamento, desenvolvimento e execução da problemática da pesquisa e prática investigativa relativa ao seu objeto.
– Buscar a capacitação e o preparo do pesquisador no campo sociológico e a compreensão da sua relação na prática científica no interior das ciências sociais como um todo.

Avaliação

a) Exercícios metodológicos   (relacionados ao projetos de monografia)  = 50 pontos
b) Apresentação de relatório final sobre o conteúdo trabalhado e o desenvolvimento da pesquisa.  A apresentação oral = 25 pontos. e apresentação escrita=25 pontos
Nota final=a+b

AGENDA DO CURSO 

O projeto de pesquisa – do tema à questão ao método -aula prática    

05/05

LAVILLE, C., DIONNE, J. Parte II “Do problema à hipótese”, in: A construção do saber – Manual de metodologia da pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed; Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999, pp. 83-127.

LAVILLE,C. DIONNE, J. Parte II

12/05 e 19/05

Atividade orientada elaboração do sumário provisório, conforme descrição abaixo:

SUMÁRIO PROVISÓRIO

Após a definição do objeto de estudo com o tema devidamente delimitado e problematizado, passaremos para a próxima etapa que é a   redação do sumário provisório.

Para sair do projeto e começar a escrever a monografia é necessário   planejar os assuntos que serão tratados em cada   capítulo.  Isto pode ser feito na forma de sumário, que é um esqueleto do trabalho e que será provisório.

1- Escreva o título de sua monografia, na sequência um rápido resumo de sua delimitação e problematização. Em seguida, relacione os títulos provisórios dos assuntos que serão abordados nos capítulos, enumerando-os. É bastante útil que cada capítulo planejado seja subdividido em itens.

EXEMPLO:

Título

Parte Introdutória da Monografia

Tema

Delimitação (demarcação do campo: circunscrição precisa do objeto empírico, definindo limites espaço-temporais claros)

Problema

Cap. 1

Cap. 2

Cap. 3

2– Faça uma breve descrição do conteúdo de cada capítulo


Programação de leitura   

 Entrando em campo : Etnografia e observação participante          

Leituras obrigatórias:

MAGNANI, José Guilherme Cantor. Etnografia como prática e experiência. Horizontes antropologicos.,  Porto Alegre ,  v. 15, n. 32, p. 129-156,  dez.  2009 .

MAGNANI, JGC. Etnografia como prática e experiência.

PEIRANO, Marisa. Etnografia não é método. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 20, n. 42, p. 377-391, jul./dez. 2014

Peirano_etnografia

WEBER, Florence. 2009. A entrevista, a pesquisa e o íntimo, ou: por que censurar seu diário de campo? Horizonte Antropológicos/ Porto Alegre: n.32, p. 157-170, 2009.

WEBER, Florence. 2009


Próximos encontros 

21/07 Da conversa à entrevista: a realização e analise de entrevistas em profundidade

Entrevistas

Leituras obrigatórias:

DUARTE, R. Entrevistas em pesquisas qualitativas. Educar, Curitiba, n. 24, p. 213-225, 2004. Editora UFPR.

Entrevistas em pesquisas qualitativas

BOURDIEU, Pierre. “Compreender”. In. Bourdieu, Pierre (coord.) A Miséria do Mundo. Petrópolis, Vozes, pp. 693-732.

Bourdieu, Pierre. Compreender. In A miséria do mundo (1)

Lenoir, Remi. “Uma crítica bem viva”. In. Bourdieu, Pierre (coord.) A Miséria do Mundo. Petrópolis, Vozes, pp. 289-307.

Remi_Lenoir

28/07 História de vida, biografias e trajetórias

Leituras obrigatórias:

BORN, Claudia. Gênero, trajetória de vida e biografia: desafios metodológicos e resultados empíricos. Sociologias, Porto Alegre ,  n. 5, 2001

BORN, Cláudia. Trajetórias

Elias, Norbert. “Ele simplesmente desistiu” e “Músicos burgueses na sociedade de corte”. In: _______. Mozart: Sociologia de um gênio. Trad. Sergio Goes de Paula; Rev. Técn. Renato Janine Ribeiro. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 1994, pp. 9-31.

Elias, Norbert_Parte I_sociologia-de-um-gênio

01/09 Técnica de Grupo Focal        

Leituras obrigatórias:

GONDIM, Sônia Maria Guedes. “Grupos focais como técnica de investigação qualitativa: Desafios metodológicos”. Paidéia, v. 12, no 24, 2002, pp. 149-162. [Disponível em http://sites.ffclrp.usp.br/paideia/artigos/24/03.doc%5D

GONDIM, Sônia_grupos focais

MACHADO DA SILVA, Luiz Antonio (org.). “Apontamentos metodológicos” e “Violência, crime e polícia: o que os favelados dizem quando falam desses temas?” In: _____. Vidas Sob Cerco.Violência e rotina nas favelas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2008, pp. 27-34 e 45-76.

MACHADO DA SILVA_Vidas sob cerco_cp. II.

GATTI, Bernardete Angelina. “Introduzindo o Grupo Focal” e “Organização e desenvolvimento do trabalho com grupos focais”. In: ________Grupo Focal na Pesquisa em Ciências Sociais e Humanas. Brasília, Liber Livro, 2005, pp. 7-41.

GATTI, Bernadete. Grupo focal na pesquisa em… Cap. I e II

29/09   Estratégias de análise de dados qualitativos e estrutura do texto em Ciências Sociais

Leituras obrigatórias:

ECO, Umberto. “A redação”. In: _______. Como se Faz uma Tese. Trad. Gilson Cesar Cardoso de Souza. 15ª ed. São Paulo, Perspectiva, 1999, pp. 113-142.

ECO, Humberto_como se faz uma tese_cap. Redação

BOOTH, Wayne; Colomb, Gregory & Williams, Joseph. “Fazendo uma afirmação e sustentando-a”. In: _____. A Arte da Pesquisa. Trad. Henrique A. Rego Monteiro. 2ª ed. São Paulo, Martins Fontes, 2005, pp. 113-146.

Wayne Booth – A arte da pesquisa